Redução de perdas

icone_eletropaulo_eficiencia

GRI G4 EC8

A redução de perdas técnicas e comerciais na distribuição de energia está entre as nossas prioridades dentro do direcionador estratégico de eficiência no uso de recursos e disciplina na execução.

Em 2015 intensificamos nossas ações para contenção dos níveis de inadimplência e de perdas comerciais. Como resultado, tivemos um índice de perdas totais abaixo do limite regulatório definido pela ANEEL.

Perdas globais (%)


Referência ANEEL para o ano regulatório 2014/2015: 9,5%

Em 2015, as perdas totais apuradas foram de 9,37%, sendo divididas entre perdas técnicas (5,74%) e não técnicas (3,63%). Em comparação com 2014, as perdas totais apresentaram redução de 0,29 p.p..

Esse resultado é explicado pelas nossas ações para reduzir a parcela de perda não técnica, principalmente junto aos segmentos de baixa tensão.

Dentre as principais ações promovidas para a redução de perdas podemos destacar:

  • Inspeções de fraude: identificação de instalações com erros de medição, seja por defeitos nos equipamentos ou por ações de terceiros forjando a medição. Em 2015, foram realizadas 331,8 mil inspeções e encontradas 47,7 mil irregularidades, contra 403,9 mil inspeções e 78,0 mil irregularidades registradas em 2014. Esta redução deve-se à mobilização de equipes de fraudes para desempenharem outras atividades, tais como atendimentos de faltas de energia e combate à inadimplência.
  • Programa de recuperação de instalações cortadas: recuperação das instalações de clientes que tiveram a energia cortada por inadimplência e que passaram a consumir energia de forma irregular. Em 2015, foram realizadas 462,4 mil visitas e recuperadas 65,4 mil instalações, contra 345,3 mil visitas e 54,0 mil recuperações em 2014. A empresa vem atuando fortemente nessa iniciativa desde 2011, e intensificou a ação em 2015 devido aos reajustes tarifários, visando reduzir o crescimento das perdas na empresa.
  • Regularização de ligações informais (clandestinas): em 2015, foram regularizadas 67 mil instalações por meio do programa Transformação de Consumidores em Clientes, ante 58,7 mil regularizações em 2014.

Como ação complementar àquelas implementadas junto ao segmento de baixa tensão, a AES Eletropaulo dedicou esforços para cadastrar famílias de baixa renda na Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE) com o objetivo de tornar viável o pagamento das faturas para os clientes com menor poder aquisitivo. Desde 2011, a AES Eletropaulo estabeleceu parceria com algumas prefeituras para realizar o cadastramento no sistema CadÚnico do Governo Federal, visitando porta a porta famílias residentes em comunidades com alta vulnerabilidade social e cadastrando aquelas que atendem aos critérios da TSEE. Essa iniciativa permitiu que mais de 398 mil unidades consumidoras fossem beneficiadas com esta tarifa em 2015.

Em 2015, as iniciativas de combate a perdas contribuíram com aproximadamente R$ 230,2 milhões no resultado da AES Eletropaulo e acrescentaram ao mercado faturado 594,2 GWh de energia. Este montante está dividido da seguinte forma: